caderno de anotações

No próximo ano vou…

Mais do que nunca o “passou voando” cabe neste 2016.
Quando muita coisa acontece, a gente nem percebe o tempo passar. E 2016 foi um ano em que os jornalistas não puderam reclamar da “falta” de pautas.

No Warren!

2016 aqui na firma foi assim também, mas como já fizemos nossa retrospectiva no post de Natal, queremos mesmo é falar do ano que está vindo.

O ano novo é uma segunda-feira elevada a potência, o que torna este ano novo uma explosão matemática incrível.

Como assim?

A segunda-feira é a data prometida para começar algo, digamos, mais trabalhoso.

“Na segunda-feira vou começar a academia.”
“Na segunda-feira vou parar de fumar.”
“Na segunda-feira vou começar uma dieta.”
“Na segunda-feira vou começar a ler um livro.”

O ano novo é a data usada também para essas promessas de segunda-feira e outras ainda mais elaboradas!

“No próximo ano vou mudar de emprego.”
“No próximo ano vou aprender a tocar um instrumento.”
“No próximo ano vou me apaixonar pela pessoa certa.”
“No próximo ano vou me organizar financeiramente.”
“No próximo ano vou entrar menos no Facebook.” (essa é difícil!!!)
“No próximo ano vou ser feliz.”

Dado que teremos um ano novo cuja ressaca já inicia na segunda-feira. então temos uma explosão matemática de promessas a serem prometidas.

Mas aí surgem as dúvidas…

Adiantam mesmo as promessas da segunda prometidas, às vezes, na terça?
Resolvem mesmo as listas intermináveis de ano novo?

Carlos Drummond responde com o poema:

      Para você ganhar belíssimo Ano Novo
      cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
      Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
      (mal vivido ou talvez sem sentido)
      para você ganhar um ano
      não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
      mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
      novo até no coração das coisas menos percebidas
      (a começar pelo seu interior)
      novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
      mas com ele se come, se passeia,
      se ama, se compreende, se trabalha,
      Você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
      não precisa expedir nem receber mensagens
      (planta recebe mensagens? passa telegramas?).
      Não precisa fazer lista de boas intenções
      para arquivá-las na gaveta.
      Não precisa chorar de arrependido
      pelas besteiras consumadas
      nem parvamente acreditar
      que por decreto da esperança
      a partir de janeiro as coisas mudem
      e seja tudo claridade, recompensa,
      justiça entre os homens e as nações,
      liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
      direitos respeitados, começando
      pelo direito augusto de viver.
      Para ganhar um ano-novo
      que mereça este nome,
      você, meu caro, tem de merecê-lo,
      tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
      mas tente, experimente, consciente.
      É dentro de você que o Ano Novo
      cochila e espera desde sempre.

Está vindo mais um dia e tomara que ele seja seu eterno ano novo!

Um beijão de toda equipe do Warren.

Ahhh…e se precisar de ajuda para ter todos os seus dia investindo bem seu dinheiro, muito melhor que Bancos ou Corretoras, o Warren será lançado no início de janeiro e nós já começamos nossa contagem regressiva!

Mais um beijo 😉

(Photo By Luis Llerena)